Tag Archives: método Dukan

[IMPORTANTE] Oxylin Pro e seus efeitos

30 jul

Olá pessoal,

Primeiramente, desculpem novamente pelo sumiço, estava esperando minha consulta com o endocrino por causa da alteração na tireoide e também ando afastada da academia há algum tempo, desde que fiz uma pequena cirurgia e depois descobri uma labirintite, que tem me impedido de fazer exercícios. Amanhã finalmente vou fazer o tal exame pra confirmar o diagnóstico do médico, pra ele poder me medicar e assim, que eu possa voltar a minha rotina na academia. Durante esses meses ganhei algum peso, mas não recuperei tudo o que tinha perdido desde que comecei a Dukan.

labirintite

Mas, hoje na minha consulta com o endocrino, soube de algo e achei importante compartilhar com vocês, até porque eu vejo que a maior parte dos visitantes que vem parar aqui, vem procurando por informações sobre o termogênico Oxylin Pro, o qual, quem me acompanha, sabe que fiz uso por algum tempo, até cheguei a elogiar e descrever os efeitos, mas qual não foi minha surpresa ao dizer para a médica, descrevendo os remédios dos quais faço uso, quando citei o Oxylin e ela não teve dúvidas ao me dizer que foi ele que desencadeou esse quadro de labirintite em mim. SIM!

Além disso, ela me aconselhou a não fazer uso de nenhum desses suplementos, que, ao contrário, do que dizem por aí, não tem controle no ministério da saúde e nem da vigilância sanitária e que podem desencadear diversos problemas de saúde, dependendo do organismo e do quadro clínico geral de cada pessoa.

Eu sempre achei uma grande bobagem isso, “há, eles falam pra ganhar dinheiro”, ou, “conheço um monte de gente que usa e nunca sentiu nada”, quebrei a cara, agora estou com um problema de saúde que nunca imaginei que teria, que está prejudicando minha rotina, me impedindo de fazer exercícios, sério mesmo, as crises de tontura são tão fortes, que só consigo sair na rua a base de Dramin e andar no máximo durante dez minutos, depois disso, o chão parece sumir debaixo dos pés, você tem a sensação que vai cair o tempo inteiro, fora as náuseas que você sente, como se ficasse o tempo todo mareada, os zumbidos constantes nos ouvidos, é um problema bem sério e bem chato. Acreditem, o efeito do Oxylin nem é tão milagroso assim pra valer a pena passar pelos colaterais que podem rolar, como esse.

O negócio é procurar emagrecer na raça mesmo, pegar firme na dieta, deixar a preguiça de lado e achar prazer em fazer exercícios, isso, pelo menos, eu consegui, sei que vou sofrer pra voltar à minha rotina na academia depois de todo esse tempo, mas estou sentindo muita falta.

BIGpackOxylinPro90(c)-500x500

Então, pra você amiguinho que entra aqui em busca de dicas sobre o Oxylin Pro, aqui vai, de acordo com minha experiencia atualizadíssima, NÃO COMPENSA, ele não é um emagrecedor, te ajuda a suar na academia, mas é só isso. Combinando uma boa dieta e uma rotina de exercícios você alcança os mesmos resultados*. Depois dessa que aconteceu comigo, mudei ainda minha visão sobre tudo e aconselho MESMO, que antes de fazer uso de qualquer suplemento, inclusive proteína, pra galera da maromba, consultem um médico gente, a saúde tem que vir em primeiro lugar, porque o que estou passando com esse ‘novo problema’, chamado labirintite, na minha vida, não desejo nada parecido pra ninguém.

*Só a nível de curiosidade e talvez uma dica, pra quem ainda não sabe. A canela e a pimenta são termogênicos naturais, acrescentar esses alimentos na sua dieta, pode ter o mesmo efeito (ou ainda maior) do que o Oxylin, sem trazer riscos pra sua saúde. A galera da Dukan tá usando canela em pó, batida com leite, essência de baunilha e adoçante, gelado no calor e quentinho no frio, o efeito é o mesmo, te faz suar durante os exercícios. 😉

Anúncios

É proteína pura ou…

22 abr

… Eu me mato! rs

Brincadeira, não chegaria a esse extremo, mas já passou da hora de encontrar minha força de vontade perdida, arrancá-la de seu esconderijo e usá-la novamente. Por isso, levantei da cama decidida a retomar a dieta de proteínas puras do Dukan, por pelo menos 3 dias, assim depois posso retomar a fase de cruzeiro mais decentemente e sem furos, pelo menos por ora.

Minha semana já começou com um café da manhã com chá e omelete de claras de ovos e no almoço carne, daqui a pouco para o lanchinho da tarde vou de iogurte natural e mais tarde, que normalmente costuma ser minha ‘hora do crime’ vou preparar um bolinho de caneca, de farelo de aveia e talvez umas panquecas Dukan.

É isso, motores funcionando, estamos de volta aos trilhos. Se a vida não anda de um lado, vamos fazer andar do outro, já que esse, só depende de nós mesmos. Hoje perdi a academia, mas mais tarde vou encarar uma aula de Tae Bo.

FUERZA!

images

 

Fase de cruzeiro: Os primeiros dias e as ‘adaptações’

16 fev

Olá,

Hoje estou aqui pra escrever sobre os primeiros dois dias e meio da fase de cruzeiro do método Dukan. Bem, como eu disse no post anterior, fiz algumas adaptações nessa fase, pra evitar cair em tentações gordurosas e/ou abandonar a dieta de vez. E também optei por fazer a dieta 5/5 ao invés de 1/1 (cinco dias de PL e cinco dias de PP).

No primeiro dia dessa fase, que foi quinta-feira passada, inseri, além dos legumes e verduras, algumas frutas (melão, melancia e carambola) e alguns carboidratos (arroz integral, torradas light e cookies integrais). Os carboidratos eu procurei comer a menor quantidade possível, mas comi =/, nas frutas eu exagerei um pouco, comi mais ou menos à vontade. Mas, mantive a base da alimentação, ou seja, as maiores porções de carnes e verduras.

Fiz uma receita que eu AMO, só que na versão light, uma lasanha de berinjela, com tudo o que é permitido na fase de cruzeiro, vou deixar a receitinha ali embaixo, pra quem quiser experimentar. Fiz uma travessa pequena e comi quinta, ontem e hoje, rendeu! Comi junto bastante salada, uma porção de carne e uma colher de arroz integral. No café da manhã comi algumas torradas com requeijão light, porções de frutas e um copo de leite desnatado com achocolatado light (achei um ótimo, com 0% de gordura) ou um iogurte batido com leite. Experimentei também a panqueca que o Dukan dá a receita no livro, ficou muito gostosa, bem leve, recheei com presunto e queijo e comi no café da manhã de hoje. Os cookies integrais foram mais para o meio da tarde quando bate aquela fominha, acho que os deslizes foram esses.

exercicios

Estou fazendo o possível para não abandonar as caminhadas, mas com exceção do primeiro dia de todos, que comecei a academia, nunca mais consegui ir sem o pé estar machucado. Por isso, acabo pulando dois ou três dias para o pé se recuperar. Fiquei super triste porque comprei um tênis novo, ótimo para caminhada/corrida, mas ele machuca muito o meu pé, a ultima vez que usei fez uma bolha surreal nos calcanhares, tipo ‘queimou’ a pele, vocês não tem ideia de como ficou feio. Fui ao médico, porque inflamou, deu febre… Ele receitou uma pomada anti inflamatória e um comprimido anti inflamatório também, hoje senti que os machucados estavam mais sequinhos, coloquei uma papete, aberta atrás e fui para a minha caminhada. Estou achando prazer em fazer exercícios, hoje eu precisava ir, nunca pensei que fosse dizer isso, mas estava sentindo falta de ir lá, ter aquela meia horinha de paz, com meus fones de ouvido, minhas músicas, suar, molhar a camisa, parece que saio mais leve, deixo tudo de ruim lá. Consegui caminhar quarenta minutos e agora vou usar esse recurso da papete, não é o ideal, mas pelo menos, não preciso abandonar meus exercícios.

Há, esqueci de citar, mas comprei também um suco light, gelatinas e um pudim 0% de açúcar, para aqueles momentos de desespero. Se vocês tiverem aí algumas dicas de alimentos, deixem aqui nos comentários, vamos trocar ideias, receitinhas. E também, se alguém souber algum truque para o tênis não machucar o pé, agradeço…rs.

2824720_orig

Primeiro, para quem não tem a receita da Panqueca Dukan, aí vai.

Ingredientes:

Duas colheres de sopa de farelo de aveia

Um ovo inteiro

Uma colher de sopa de requeijão light

Modo de preparo:

Bata tudo no liquidificador, passe um pouquinho de azeite ou óleo numa frigideira antiaderente, tire o excesso com papel toalha e espalhe a massa, vire até cozinhar por igual. Está pronto!

Lasanha de Berinjela

Ingredientes:

Uma berinjela média (para uma travessa pequena)

100 g de presunto magro ou peito de peru

100 g de mussarela light

quatro tomates maduros

100 g de carne moída

temperos

Modo de preparo:

Para o molho, coloque os tomates (eles devem estar maduros, mas firmes, fica mais fácil tirar a pele) numa panela com água e deixe ferver por cerca de cinco minutos, ou até eles começarem a rachar. Desligue, tire a pele e as sementes e reserve. Refogue a carne moída com os temperos que desejar, eu usei sal, pimenta do reino, orégano e manjericão. Com os tomates pelados e sem sementes, bata no liquidificador, junte o molho à carne moída, acrescente um pouco de água (a quantidade de água depende se você quer o molho mais ralo, ou mais grosso) e deixe ferver.

Corte a berinjela em fatias (eu preferi tirar a casca e o máximo de sementes que consegui, sempre fiz assim e acho que a receita fica mais leve, mas quem preferir usar tudo, fique à vontade), numa panela de água fervente deixe as fatias cozinharem por cerca de cinco minutos, só para amolecerem um pouco.

Na montagem, comece com uma camada de molho, uma de berinjela, eu usei presunto magro, mas pode ser peito de peru e uma de mussarela light (eu achei um milagre essa mussarela, ela é muito, mas muito menos salgada e gordurosa que a normal, e não contém carboidratos, fica uma delícia, derrete, muito boa, mesmo). Finalize com o molho e coloque no forno, quando estiver borbulhando, está pronta.

Espero que gostem!

keep-calm-and-se-joga-na-dukan

10º dia: Os resultados!

13 fev

Bem, hoje (quarta-feira, 13/02/2013) começou com os resultados da primeira fase, o ataque de proteínas puras do método Dukan. Fiz um balanço desses dias:

Primeiro e segundo dias: Foi tudo ótimo, minha determinação estava a mil, comi só o que é recomendado e nem senti.

Terceiro dia: Foi mais complicado, comecei a sentir muita falta de massa, minha boca aguava só de pensar num pãozinho, arroz, batata, mas continuei firme e não caí em tentação.

Quarto, quinto e sexto dias: Voltei à tranquilidade, sem ficar pensando muito no que não era permitido comer, mas, senti falta de salada e frutas. A fome sumiu, mas, para não correr o risco de passar mal, ficar com tonturas ou fraqueza, comia mesmo antes de sentir fome.

Sétimo dia: Caiu bem no domingo, foi complicado também, tive um pequeno deslize e recheei a panqueca (receita Dukan, com farelo de aveia) com doce de leite normal, duas colheres de sobremesa. Mas, procurei não ficar me culpando por isso.

Oitavo e nono dias: Na segunda eu caí mais uma vez, comi uma fatia de pão de forma comum, com mais uma colher de sobremesa de doce de leite. Ontem, nono dia, consegui me manter firme. Só um pequeno mal estar, mas foi porque demorei muito pra fazer uma refeição mais reforçada, depois de ter feito exercícios, tomei só um iogurte e na hora do almoço minhas pernas já estavam fracas.

Décimo dia: Está no começo ainda (escrevo isso 7h30 da manhã), mas não passei a noite bem, acordei de madrugada ansiosa, angustiada, com medo de tudo, tipo, da vida mesmo, levantei, tomei um café com leite desnatado e adoçante e comi (shame) duas torradas temperadas. Mas, antes de mais nada, me pesei e o resultado foi satisfatório, graças a Deus. Perdi 4 kg.  Fiquei feliz, pois, temos que pensar que dez dias, 4 quilos, é um bom número, vai. De olhar no espelho, não consigo perceber, visualmente, nenhuma diferença e creio que não acontecerá antes dos primeiros dez quilos, pelo menos, mas os efeitos internos eu sinto desde o primeiro dia, estou mais disposta, bem humorada, me sinto mais saudável, como se estivesse limpando meu corpo de todos esses anos de uma alimentação desregrada e desenfreada.

Hoje ainda pretendo manter as proteínas puras, amanhã começarei com a fase de cruzeiro (uma semana de proteínas+legumes/verduras, por uma semana de proteínas puras), mas, para não correr o risco de cair de vez em tentações mais prejudiciais das que eu cometi até agora, decidi adaptar um pouco a dieta, estou ciente de que isso pode retardar os resultados do método, visto de quando é seguido à risca, mas, acho melhor fazê-lo do que correr o risco de abandonar de vez.

Minha ideia é, para não correr o risco de, na hora do desespero, comer alguma coisa gordurosa, cheia de carboidratos ruins, deixar em casa, como opção, arroz, pão, torradas, bolachas, tudo integral e frutas, e quando tiver que consumi-los, fazer na semana das PL e manter o rigor nas semanas das PP. Admiro quem consegue seguir a risca essa fase, que é a mais longa, eu cheguei à conclusão que pra mim, será mais fácil recorrer à esses recursos para fugir da desistência definitiva da dieta.

Levando em conta que vou REALMENTE banir da minha vida (pelo menos, por um bom tempo) as guloseimas, doces, refrigerantes, fast food, frituras, carboidratos normais (tipo, pão francês, arroz comum, massas, batatas, etc), acredito que esses ‘acréscimos’ que farei, podem não ser o estritamente recomendável, mas, não serão tão prejudiciais. Como eu disse, por mais que retarde um pouco o processo, vou manter a alimentação saudável, regrada, os exercícios e creio que todo o sacrifício que continuarei fazendo ( já que de qualquer maneira, abrirei mão de tudo que sempre amei comer e de muitas coisas que as pessoas comem ‘normalmente’, como o arroz e feijão de cada dia), culminarão na perda de peso, de qualquer maneira.

Resumo da fase de ataque do método Dukan:

Duração: Dez dias

Peso Inicial: 120 kg

Peso Final: 116 kg

250691_208920875913248_1391899766_n

 

Em frente!

Método Dukan: Como está a primeira semana

10 fev

Sei que prometi escrever com frequência  mas essa semana foi corrida, estava para passar aqui todos os dias, mas outras coisas acabaram tomando meu tempo e não consegui. Mas, estou satisfeita porque hoje (domingo 10/02/2013) completo o sétimo dia da primeira fase do método Dukan, a fase de ataque das proteínas puras. Essa fase vai até quarta-feira, pois, como diz no livro, para obesidades maiores essa primeira fase pode ser levada até, no máximo, dez dias, meu caso.

Posso dizer que estou surpresa comigo mesma, nunca imaginei que fosse me adaptar bem há uma alimentação restrita. Apesar das quantidades serem liberadas, a alimentação é restrita, afinal, comer as mesmas coisas todos os dias enjoa um pouco. Senti bastante falta de massa, no começo, aliás, estou sentindo, minha boca saliva só de pensar num pão, uma batata, arroz, mas estou resistindo. Até porque, é possível comer coisas saborosas dentro dos itens permitidos na dieta.

Achei que meu maior problema seria o açúcar, pensei que iria ficar tremendo pela falta de doce e desesperada para comer algo, mas não, fiz um estoque de iogurtes aromatizados, 0% de gordura, que são permitidos à vontade durante essa fase. Além disso descobri a omelete com peito de peru, frango com requeijão light, então isso ajudou também a me manter firme.

Sobre os exercícios, logo que meu pé cicatrizou, fui para a esteira estrear meu novo tênis de corrida (¬¬), qual não foi minha decepção, quando depois de 30 minutos de caminhada, saí de lá com os calcanhares cheios de bolhas. Pensei, “caramba, esses tênis não estão colaborando com meus exercícios”, portanto, tive que parar novamente durante três dias. Os calcanhares ainda estão bem machucados, mas ontem, coloquei um sapato aberto atrás e fui para a academia fazer bicicleta, que não utiliza esse movimento repetitivo de caminhada que machuca os pés (como não pensei nisso antes?!). O calçado é impróprio e ruim para fazer qualquer tipo de exercício, mas possibilitou pelo menos minha atividade física de 20 minutos diários. Com a ajuda do termogênico  que já comentei em outro post, transpirei bastante, realmente dá uma turbinada na malhação.

Não me pesei ainda depois que comecei a fase de ataque, achei melhor pesar no final e saber logo o resultado todo, que eu espero, muito sinceramente, ser bom, pois, estou fazendo tudo tão direitinho, mas tão direitinho que nem eu estou me reconhecendo. Aliás, preciso comentar, não tive nenhuma tontura, nenhuma tremedeira, o fato de você poder beliscar alguma coisa toda hora ou comer em quantidade necessária para se satisfazer é um beneficio. No livro Dr. Dukan diz que a partir do terceiro dia a fome desaparece, e é verdade mesmo. Primeiro que nunca exagerei nas refeições, comia uma quantidade razoável para matar a fome, beber água durante as refeições (ele recomenda) e mastigar bem os alimentos também ajudam bastante. Além disso, nos intervalos das refeições tomava um iogurte, comia um pedaço de queijo branco, peito de peru. Com isso, a necessidade de comer muito desaparece, você come toda hora, mas um pouquinho por vez (nunca pensei que isso fosse funcionar pra mim!).

No terceiro dia não senti fome nenhuma, mas ele também indica comer antes de sentir, então, não esperava pra comer só quando o estomago começasse a doer. Agora, eu como em quantidades pequenas, mas a todo momento belisco alguma coisa. Passei um pouco mal no terceiro dia, pois, como ele libera o consumo de refrigerantes zero, acabei tomando um copo de guaraná, e não sei se já comentei aqui, mas não suporto o gostinho que fica na boca depois de tomar esses refrigerantes, além disso, por algum motivo começo a me sentir esquisita e tremer, não sei porque, mas refrigerantes light/zero têm esse efeito em mim. Percebi que definitivamente devo tomar só água mesmo e os iogurtes. Aliás, o iogurte liquido, agora tomo no café da manhã, faço uma espécie de milkshake com ele, bato no liquidificador com leite desnatado e as duas colheres de farelo de aveia, que são obrigatórias na dieta. O sabor é ótimo, fica mais leve, docinho.

Com essa fase senti também mais sede, é impossível não ficar bebendo água o dia todo e o bom é que estou fazendo mais xixi, isso ajuda a desinchar, também. A unica coisa um pouco chata foi… Vamos dizer… Um pouco de dificuldade no movimento intestinal, prendeu um pouco. Como já tenho essa tendencia, fugi das regras do método e passei a consumir, além das duas colheres de sopa de farelo de aveia diárias, uma tigelinha com 1/4 de mamão papaia e mais duas colheres de farelo de aveia extras. Resolveu. (E esse foi o único ‘deslize’ que cometi, mas foi pelo meu próprio bem).

Também senti que desinchei, minha barriga parece menor, eu estou mais disposta, parece que toda aquela comida de antes só fazia pesar no corpo e não trazia nenhum beneficio, estou me sentindo super bem, animada, pensei que ficaria super irritada, mas não. Enfim, posso concluir que passei por esses sete dias muito melhor e mais facilmente do que eu poderia imaginar, me restam três para saber quais resultados obtive até aqui. Só posso dizer que, se essa dieta conseguir me prender e me fazer segui-la até o final, todo mundo consegue, porque como já disse, nunca tive essa força de vontade de agora e nunca achei um programa alimentar que me segurasse por muito tempo com os alimentos permitidos, sem me desviar ou me fazer cair em tentação e largar tudo, nunca cheguei tão longe, por isso também estou feliz comigo mesma.

Caminho longo

Vamos em frente que o caminho ainda é longo!

E ‘despues’ de um hiatus… Volta o cão arrependido

4 fev

Pois é, nos posts anteriores comecei a contar minha saga academia, mas ainda sem a dieta, contei também que meus tênis estavam ruins, pois, depois do segundo dia de caminhada, arrebentei meu pé, a pele da sola descolou, ficou todo zuadinho, não conseguia nem pisar, então, obviamente tive que suspender os exercícios e junto o suplemento, porque não ia gastar à toa, né.

Fato é que esse finde fui às compras, comprei um par de tênis próprios pra corrida, novinhos em folha e também os itens permitidos nessa primeira fase de ataque do método Dukan. E vou dizer uma coisa, mesmo em hipermercados, aqui em São Paulo não é fácil achar produtos que além de light, sejam 0% de gordura, já que a primeira fase até permite os iogurtes, queijo branco, leite desnatado.

Primeiro, eu não sou muito de leite, muito menos puro, ainda mais desnatado, preferi não comprar, bebida nessa fase pra mim será água mesmo e talvez um chá com adoçante. Iogurte também é uma coisa complicada, não gosto daqueles sem sabor, mas no livro ele permite os com sabor, desde que sejam 0% de gordura, foi difícil mas encontrei, comprei um litro daqueles iogurtes líquidos, sabor morango, duas cartelas com sabor morango, maçã e ameixa, esses últimos não gosto muito, mas é difícil achar cartelas sem eles e uma cartela com alguns de aveia. O queijo branco eu achei apenas uma marca com 0% de gordura e o resto das compras foram basicamente as carnes.

Essa manhã já me pesei, tomei um copo de iogurte, que é gostoso, apesar do gostinho de adoçante que fica na boca, como é comum desses produtos light/diet e que eu não gosto muito. Tenho certeza que esses primeiros dias serão mais difíceis  mas espero que com força de vontade e seguindo direitinho a dieta, as coisas vão ficando mais fáceis. Eu andei meio triste e um pouco depressiva esses dias, acho que foi um pouco de TPM, alteração de hormônios por causa da menstruação, cheguei a ficar com medo de não conseguir e de pensar que se não fosse dessa vez, eu desistiria.

Mas, que pensamento derrotista da minha parte, eu nem comecei, como posso dizer que desisto se nem fiz esforços ainda? Então, estou vivendo um pouquinho de cada vez, tentando não pensar muito nas coisas que me motivariam a desistir. Confesso que por algum motivo, eu não consigo me enxergar emagrecendo, eu já vi isso acontecer com tantas pessoas próximas, mas não consigo ver nada dando certo pra mim. Por isso, evito pensar, mas confesso que esses pensamentos negativos me deixam com medo de não ter forças pra continuar. De qualquer jeito vou em frente, pensar em um dia por vez, como naqueles grupos de ajuda, aquela coisa do “Só por hoje…”, sabe? Comigo será “Só por hoje mantive minha dieta”.

Então, começo minha contagem aqui de novo, amigos. 1º dia… Valendo!

Achei propicio para ilustrar o post (e adicionar um pouco de humor), esse profundo e reflexivo poema do Chaves…rs

A ideia inicial

21 jan

Pode parecer meio clichê dizer que decidi começar uma dieta nova no inicio do ano novo. Eu sei por minha longa experiência nessa árdua tarefa de perder peso, que esse otimismo e esse espírito de renovação de inicio de ano vão embora rapidinho e levam junto toda a nossa motivação e vontade de emagrecer.

Não posso garantir que dessa vez será diferente, mas também usando da minha experiência, sei que estou sentindo de uma maneira diferente. Pra começar a narrar à situação atual, tenho 26 anos de idade, por volta de 1,70cm de altura e cheguei ao auge do meu peso de todas as fases da vida, 120 kg. Tenho uma vida obviamente sedentária e um pequeno histórico de problemas de saúde, nada grave, mas umas coisinhas chatas, a maioria delas se deram (eu sei) pelo meu sobrepeso.

A partir dos três anos de idade, me tornei uma criança gordinha e então, a vida inteira fui assim. Na adolescência, a fase mais terrível para quem vive acima do peso, tentei um monte de coisas para emagrecer, até dietas malucas e perigosas, principalmente para uma menina em fase de crescimento. Passando dos 14 anos, acabei procurando um endocrinologista que logo tratou de me receitar uma fórmula para emagrecer, apesar de todos os sintomas imagináveis que tive, como boca extremamente seca, as tonturas e a tremedeira que eu sentia, aguentava, e cheguei a perder um peso razoável na época, mas não sei dizer agora em números quanto foi. Depois recuperei algum peso de novo, mas até pouco tempo atrás esse peso se manteve estável, vez ou outra eu tentava entrar em alguma dieta, malhar, mas logo desistia. Então teve uma fase que o peso que eu tinha estagnou e já não me incomodava tanto ao ponto de largar meus “prazeres” para correr loucamente atrás do peso ideal, isso aconteceu porque mudei de ambiente, alguns problemas pelos quais passei na minha adolescência se resolveram, minha vida pessoal caminhava melhor, então, eu me sentia bem, mesmo acima do peso.

Pouco depois disso comecei a trabalhar num lugar horrível, sofria muita pressão e isso acabou me trazendo diversos problemas de saúde, tanto físicos, quanto emocionais. Demorei anos para me tratar, fiquei com gastrite que logo começou a se agravar, a pronto de chegar num momento onde eu vivia a base de omeprazol, pastilhas de magnésia para a azia e gelo. As poucas coisas que eu conseguia comer me davam uma queimação terrível ou um enjoo tremendo, como a água dava uma sensação de alivio desses sintomas, acabava comendo formas e mais formas de gelo por dia. Isso acabou me fazendo emagrecer, pelo menos 15kg, mas a que preço? Bem, comecei a fazer tratamento médico, isso melhorando e fui voltando ao normal (tinham coisas que eu não conseguia comer há mais de um ano, então já viram a vontade louca, né) e minha saúde foi se restabelecendo, fui recuperando também todo aquele peso perdido. Na metade do ano de 2012 fui à outra endocrinologista, já tinha ganho 6 kg do peso que tinha no final de 2011, ela não me passou nenhum medicamento, somente alguns exames, que diagnosticaram o triglicérides alto e um pouco de gordura no fígado, e me mandou buscar uma nutricionista.

O ultimo semestre do ano passado foi bastante complicado pra mim, outras coisas acabaram se tornando prioridade na minha vida, trouxeram preocupações, pressões, stress, e além de deixar meu tratamento de lado, atingi níveis recordes do meu peso, pois, nesses seis meses, consegui engordar cerca de 16 kg.  Claro que comecei a me sentir super mal, as roupas parecem uma camisa de força, e com o verão, tudo parece ficar pior, o suor faz com que tudo pareça ainda mais apertado, não tenho vontade de sair de casa e quando saio na rua, parece que todos olham como se eu fosse um ET, ou que todos te julgam por você ser gorda, até na própria família, é impossível não ficar depressiva.

Porém, decidi que não ia ficar só me lamentando com isso, para a minha própria sorte, sou uma pessoa otimista, sempre encontro um jeito de ser feliz e acho que as coisas sempre podem melhorar. Então, ao invés de acordar um dia decidida a emagrecer e simplesmente começar a dieta, dessa vez eu fiz diferente, venho me preparando desde novembro passado, preparação psicológica mesmo, como toda (ou a maioria) das pessoas gordas, eu gosto muito de comer uma bobagem, salgadinhos, refrigerantes, doces e fast food, são corriqueiros na minha alimentação, todos sabemos que não faz bem e toda a história, mas o prazer de comer sempre foi maior do que a vontade de emagrecer, até agora. Por isso, desde que decidi que em 2013 começaria a saga em busca do peso ideal, permiti ao meu psicológico saciar todas as vontades que tinha, comi mesmo tudo o que tinha vontade, uma grande farra alimentar, mas a cada mordida eu meio que treinava meu cérebro, dizendo pra mim mesma: “Aproveita, porque você vai demorar muito para comer isso de novo” ou “Quando eu começar a dieta definitiva, esse prazer que estou sentindo será saciado com exercícios”. Pode parecer bobo, mas, foi um modo que encontrei de barrar essa necessidade de cair em tentação quando a dieta estiver em andamento.

Comecei então, a buscar dietas de perda de peso rápida, para me motivar, pois sei que se demorar muito para perder alguns quilos, acabo mesmo desistindo. Além de buscar uma dieta que não restringisse o que eu sinto mais falta nas refeições, carne. Tomei conhecimento então do método Dukan, além das matérias superficiais que lia na internet, fui buscar entrevistas com médico e a opinião de quem já tinha utilizado. Encontrei diversos blogs, alguns favoráveis, outros reclamando que não deu certo. Mesmo assim, comprei o livro e lendo os primeiros capítulos tomei consciência de que, como qualquer dieta ou reeducação alimentar demanda sacrifícios, força de vontade, privações e creio que por ter dado certo para umas pessoas e para outras não, o método depende de cada um, das necessidades, das vontades, mas uma verdade é única, sem esforço, não há resultados. Para mim, nesse momento, creio que o método Dukan parece o ideal, nesse momento preciso ver, sentir a perda desse peso que ganhei, portanto, procuro uma dieta de resultados rápidos, mas que não deixe o organismo deficiente.

Bem, me resta agora começar a dieta, como vi que blogs ajudam muito as pessoas em fase de emagrecimento, acabei criando um, ainda gosto de escrever, então, uni o útil ao agradável. Admito que nunca tive força de vontade, mas, estou bem determinada agora e creio que narrar as etapas, dificuldades e conquistas aqui, mesmo que ninguém leia, será de grande ajuda. Então é isso, rumo a uma (totalmente e completamente) nova etapa da minha vida, sucesso para mim e para todos que tentam essa infinita busca pelo peso ideal, pela nossa saúde, principalmente!

John-Bender-300x286

First Step!

%d blogueiros gostam disto: